Procon de São Paulo divulga lista com 406 sites não recomendados pela instituição


O comércio eletrônico brasileiro tem crescido de forma acelerada, mas alguns usuários ainda são resistentes e temem usar esse tipo de serviço por causa de fraudes praticadas por golpistas.

Visando proteger o consumidor de possíveis armadilhas digitais, ou mesmo de compras que podem se transformar em uma verdadeira dor de cabeça, o Procon-SP organiza e divulga listas nas quais aponta quais lojas virtuais devem ser evitadas pelos consumidores. A atualização de dados mais recente apontou 406 sites de lojas que não são recomendados pela instituição.

A lista é elaborada com base em dados fornecidos pelos usuários, que relatam algum tipo de problema na negociação, problema este não resolvido mesmo com a intervenção do Procon, que notifica os casos mais graves à Polícia Federal e ao Comitê Gestor da Internet Brasileira.

A relação completa dos 406 sites pode ser encontrada no seguinte link.

Além de evitar os sites presentes na lista, algumas dicas podem te ajudar a realizar uma compra tranquila na internet, como se certificar que a loja virtual possui endereço físico, CNPJ e também mais de uma forma de você entrar em contato com a empresa. Desconfie também de lojas que apenas aceitam pagamentos através de boleto ou depósito bancário.

Via Procon-SP

Google+

Sobre Flávio Prado

Entusiasta de tecnologia e fundador dos sites www.tech4fan.com.br e www.samsungdiscovery.com e também colaborador do TecheNet.com. Tem grande interesse nas áreas mobile e de computação pessoal.